Aprendam a fazer o que é bom

O profeta Isaías, gigante da história judaica, recebeu um chamado dramático, direto de Deus. Quando ele iniciou seu trabalho, o reino de Judá parecia forte e saudável. Contudo, logo o profeta identificou sinais de perigo grave. Além de observar grande injustiça no ambiente político e social, percebeu que a maioria do povo adorava ao Senhor da boca para fora, mantendo apenas uma religiosidade aparente. O povo de Jerusalém e as autoridades eram tão maus como os de Sodoma e Gomorra e os seus pecados e maldades estavam fazendo com que Deus não mais suportasse tamanha hipocrisia.

“Lavem-se e purifiquem-se!" (foto: Jean Tosetto)

Então, Isaías corajosamente percorreu os corredores do poder oferecendo conselhos aos políticos e admoestando o povo para que ajudasse a fixar o curso da nação, deixando de praticar o pecado e a maldade e aprendendo a fazer o bem. Lemos em Isaías, capítulo 1, versículos 16 e 17: “Lavem-se e purifiquem-se! Não quero mais ver as suas maldades! Parem de fazer o que é mau e aprendam a fazer o que é bom.” E o bom é o que o próprio texto a seguir menciona: Tratar os outros com justiça, socorrer os que são explorados, defender o direito do próximo e, sobretudo, obedecer aos princípios da Lei do Senhor, abandonando a formalidade hipócrita e assumindo um compromisso verdadeiro com Deus, em sinal de arrependimento. E assim, Deus os perdoaria e os lavaria, deixando-os brancos como a neve, brancos como a lã.

Como na época do profeta também hoje é preciso praticar o bem. Deus espera que todos tratem os outros com justiça e socorram os explorados. Se praticarmos o serviço cristão ao próximo, motivados pelo amor do Salvador Jesus, estaremos obedecendo a Vontade do Senhor e contribuiremos para transformar situações injustas e doloridas em realidades de bondade, perdão, verdade e amor. E nada nos proporcionará maior satisfação que juntarmo-nos a Deus na obra para a qual ele nos salvou e resgatou.

Oração: Ó Deus, perdoa os que têm o compromisso de pôr em prática a justiça, mas que deixam de fazê-lo. Faça da minha vida uma existência moldada por Jesus, meu Salvador. Que a tua Palavra produza em mim transformação e permita que o mundo veja em mim sinais de justiça e solidariedade. Em nome de Cristo, teu Filho, meu Senhor. Amém.

- Pastor Alaor

Publicado originalmente no boletim informativo da CELC/SP - nº 380

Um casa onde Deus vive

Operários concretam a laje de uma casa em construção (foto: Jean Tosetto).
Operários concretam a laje de uma casa em construção.

Deus, ao revelar-se na pessoa de Jesus Cristo, promoveu uma ruptura no conceito vigente, de que a nação de Israel entendia-se como a raça eleita para ser o povo especial do Senhor, enquanto os demais povos eram designados como gentios, ou seja, separados da comunhão do Criador e, portanto, excluídos de suas promessas.

Em Cristo, surge um novo amanhecer para a humanidade. Uma nova sociedade de Deus. E uma nova cidadania é exercida pelos seus filhos. Em Cristo, é inaugurado um novo tempo. Um tempo marcado pelo evangelho da paz. Uma paz que aproxima as pessoas umas das outras, vencendo as mais diferentes barreiras. Em Cristo, Deus fez TUDO.

Na Epístola aos Efésios, capítulo 2, versículos 21 e 22, o apóstolo Paulo se utiliza de uma coletânea de ilustrações, a fim de mostrar que grande bênção é fazermos parte desta família de Deus. Então, ele ressalta: “Vocês são como um edifício e estão construídos sobre o alicerce que os apóstolos e os profetas colocaram. E a pedra fundamental deste edifício é o próprio Cristo Jesus. Ele mantém o edifício todo bem firme e faz com que cresça como um templo dedicado ao Senhor. Assim, vocês também, unidos com Cristo, estão sendo construídos, junto com os outros, para se tornarem uma casa onde Deus vive por meio do seu Espírito.”

Paulo está afirmando que, os que são alcançados pela graça de Deus e purificados de seus pecados pela fé em Jesus, são como um edifício cuja pedra fundamental é Cristo. E não se trata de qualquer edifício, mas de um templo dedicado ao Senhor. E os unidos com Cristo, estão sendo construídos, junto com os outros. A família de Deus não é uma ilha. Há pessoas ao seu redor. Umas já pertencem a Cristo, outras ainda não. Mas, todas podem pertencer-lhe.

Por que protelar, caro leitor? Aceita esta oferta e torna-se também casa onde Deus vive por meio de seu Espírito.

Oração: Senhor Deus, pela ação de teu Espírito Santo, continue moldando os corações humanos e que multidões edifiquem suas vidas sob a firme rocha, o Salvador Jesus Cristo. Amém.

- Pastor Alaor

Publicado originalmente no boletim informativo da CELC/SP - nº 379