Uma breve oração

''Praying Hands'' (''Betende Hände'') de Albrecht Dürer


Senhor Deus:

Capacita meu coração a fim de que todos os meus pensamentos procedam da fonte do teu Ser.

Abre meus olhos a fim de que eu possa enxergar Tua amorosa presença em tudo o que criaste.

Habilita meus ouvidos para que eu ouça o grito de quem de mim precisa e o sussurro de Tua voz.

Prepara meus lábios para que eu possa testemunhar com clareza e retidão acerca do Teu amor incondicional.

Abre minhas mãos para sarar vidas quebradas e fortalece meus pés para trilhar sempre no Teu caminho.

Ilumina meu espírito com o Teu Espírito para cumprir a tarefa ou missão que me é dada.

Abençoa minha vida toda para que por meio dela mostre o amor Daquele que me amou primeiro.

Em nome de Jesus!

Amém.

Unidos na fé e no amor de Cristo, lhes abraça,

Pastor Alaor.

A missão de Deus é para todos e por todos

"Aguns Dei / O Cordeiro de Deus" (circa 1637), pintura de Francisco de Zurbarán  (1598–1664) exposta no Museu do Prado em Madrid, Espanha
"Aguns Dei / O Cordeiro de Deus" (circa 1637), pintura de Francisco de Zurbarán  (1598–1664) exposta no Museu do Prado em Madrid, Espanha.


Assim como o Pai enviou seu Filho para dar a sua vida para salvar o mundo, também Deus envia agora seus filhos e filhas para levar a mensagem da salvação aos homens, mulheres e crianças de todas as nações e línguas. “Então Jesus disse de novo: — Que a paz esteja com vocês! Assim como o Pai me enviou, eu também envio vocês” (João 20.21).

“Então Jesus chegou perto deles e disse: — Deus me deu todo o poder no céu e na terra. Portanto, vão a todos os povos do mundo e façam com que sejam meus seguidores, batizando esses seguidores em nome do Pai, do Filho e do Espírito Santo e ensinando-os a obedecer a tudo o que tenho ordenado a vocês. E lembrem disto: eu estou com vocês todos os dias, até o fim dos tempos” (Mateus 28.18-20).

A Igreja anuncia a boa notícia de que Deus cuida de todas as pessoas, sem fazer qualquer distinção de raça, classe ou qualquer outro critério. Ela proclama a mensagem de obra da reconciliação de Cristo aos jovens e velhos, ricos e pobres, homens e mulheres, poderosos e oprimidos, saudáveis e doentes, bem alimentados e com fome, amigos e desconhecidos, compatriotas e estrangeiros. O povo de Deus se esforça para remover qualquer barreira humana ou qualquer pecado que possa fazer com que muitos deixem de ouvir e levar a sério o Evangelho de Jesus Cristo. “Não queremos que alguém ache defeito no nosso trabalho e por isso fazemos o possível para não atrapalhar ninguém” (2 Coríntios 6.3).

Da forma como os cristãos têm recebido de Cristo o perdão e amor, o povo de Deus tem uma preocupação especial em demonstrar compaixão para com aqueles que são negligenciados, perseguidos ou discriminados pelo mundo. Os esforços da igreja para garantir que a proclamação do Evangelho seja acompanhada por atos de amor, misericórdia e justiça, fluem a partir da mensagem que proclamam.

“Sabemos o que é o amor por causa disto: Cristo deu a sua vida por nós. Por isso nós também devemos dar a nossa vida pelos nossos irmãos. Se alguém é rico e vê o seu irmão passando necessidade, mas fecha o seu coração para essa pessoa, como pode afirmar que, de fato, ama a Deus? Meus filhinhos, o nosso amor não deve ser somente de palavras e de conversa. Deve ser um amor verdadeiro, que se mostra por meio de ações” (1 João 3.16-18).

A Igreja é lembrada constantemente de sua própria necessidade de oferecer amor e perdão. A missão de Deus é para todos e por todos. Porque todos "pecam diariamente muito e, certamente, não merecem nada, mas a punição" (Catecismo Menor, Oração do Senhor). O povo de Deus, que diariamente vive em seu batismo, precisa olhar para a cruz de Cristo para buscar o perdão e serem renovados e revigorados pelos desafios dados por Deus.

Já agora, a Igreja celebra no corpo e sangue de Cristo a festa que culmina no dia em que Cristo virá para reunir o seu povo "de toda tribo, língua, povo e nação" (Apocalipse 5.9), que irá juntar-se à "miríades de miríades" de anjos cantando:

“O Cordeiro que foi morto é digno de receber poder, riqueza, sabedoria e força, honra, glória e louvor. Então ouvi todas as criaturas que há no céu, na terra, debaixo da terra e no mar, isto é, todas as criaturas do Universo, que cantavam: “Ao que está sentado no trono e ao Cordeiro pertencem o louvor, a honra, a glória e o poder para todo o sempre!” Os quatro seres respondiam: “ Amém!” E os líderes caíram de joelhos e o adoraram.” (Apocalipse 5.12-14).

A salvação pertence ao nosso Deus, que está assentado no trono, e ao Cordeiro! (Apocalipse 7.10). Amém!

Fonte: A Theological Statement of Mission

Pastor Matheus Schmidt
(11) 99551-5161
matheuschmidt@hotmail.com

Publicado originalmente no boletim "Informativo Concórdia" nº 25 em outubro de 2019.

Ver mensagem anterior