Um homem nas sombras

"São José com o Menino Jesus" - pintura de Guido Reni (circa 1635) exposta no Museu Hermitage em São Petersburgo, Rússia.
"São José com o Menino Jesus" - pintura de Guido Reni (circa 1635) exposta no Museu Hermitage em São Petersburgo, Rússia.

Muito pouco se fala a respeito do terceiro membro desta família. As mensagens natalinas geralmente abordam sobre o Menino Jesus deitado num presépio ao lado de sua mãe. José praticamente fica “nas sombras”. Mas, embora calado, tornou-se exemplo de obediência e devoção ao Senhor.

Por escolha de Deus, José foi privilegiado para ser o protetor do tesouro mais precioso que os céus concederam à humanidade. Cumpriu papel importante quando da visita do anjo a Maria, entregando-se incondicional e caladamente à vontade divina. Desempenhou uma tarefa dificílima neste drama natalício.

Ao tomar conhecimento da gravidez de sua esposa teve de admitir, mesmo contra a lógica, que nisto não havia imoralidade. Sabemos que o anjo lhe avisou que isto era obra do Espírito Santo, mas convenhamos, tal fato exigiu-lhe uma fé extraordinária para aceitar tudo isso e prosseguir cuidando de Maria com todo amor e afeto de marido. O seu coração pertencia a Deus e é de Deus que José desejava a aprovação e pouco lhe importava qualquer opinião humana. 

Verdadeiramente, sua obediência e devoção ao Senhor Deus é admirável. E serve de exemplo motivador. O mundo moderno exalta tantas coisas terrenas e engrandece cada vez mais a sede e o poder do homem finito, em detrimento de valores edificantes e eternos. 

O cristão precisa estar sempre vigilante. E a exemplo de José, não se deixar influenciar e conduzir pelas vozes do mundo. Mas sim, ouvir os conselhos de Deus e tranquilamente obedecê-los, seguindo O Caminho que o conduz para os céus. Nesse espírito e com tal propósito, celebremos um alegre Advento e Natal!

- Pastor Alaor Güths dos Santos

Publicado originalmente no boletim "Notícia e Informações da Igreja Luterana de Moema" nº5 em dezembro de 2017